27/11/2010

A festa do diy

Como tenho obcessão pelo  faça-você mesmo sigo minha busca por novas idéias e me deleito nos achados super incríveis que a internet me traz.. tem coisas que me deixam tão feliz que fico rindo pro computador... é demais!

O Handmade Cards traz vários tutorias de cartões, que também podem virar scrapbook. Amei...


26/11/2010

Idéias - Bodas de Papel




Um jantarzinho mais que especial!
Super fofo!



Bodas

  Lindinhas não estou ausente, estou "atuando nos bastidores", mas vou deixar todas á par de tudo em que a minha cabecinha está trabalhando...
 Já falei sobre Bodas e aniversários de casamento em outros posts, e como estou em vias de completar a minha primeira boda, sigo me envolvendo com os preparativos e me aprofundando ainda mais no assunto! `Percebi que esta comemoração tem recebido atenção e criações especiais, e, advinha se a minha cabeça não começou a ferver de idéias! Estou a três semanas das Bodas de Papel (que alegriaaa)...
Mas vamos ao que interessa:

  Boda é a celebração, civil ou religiosa, que celebra o casamento.

  A palavra boda vem do latim vota (plural de votum -promessa) referida ao fato de fazer os votos matrimoniais. Com a confusão do neutro em latim vulgar perdeu seu sentido e confundiu v por b.

  Uma lenda atribui uma falsa etimologia a que na antiga Judéia[1][2] tinha-se o costume de matar um cabrito para o churrasco nas comemorações de casamento ou aniversário de casamento. Com o tempo, o cabrito foi substituído pela fêmea do bode, a "boda", cuja carne era muito mais macia. Matar a "boda" era sinal de que haveria festa. Devido a isto o nome "boda" passou a ser sinônimo de festa, hoje em dia mais falada para casamentos.

   As primeiras referências a comemorações desse tipo são sobre as de prata e de ouro e parecem ter origem na Idade Média na parte germânica da Europa quando o marido dava à sua esposa uma grinalda de prata quando completavam 25 anos juntos e uma grinalda de ouro nos 50 anos. Todos os outros aniversários ganharam símbolos bem mais tarde. O primeiro registro do quinto aniversário (madeira), por exemplo, é de 1875. E assim, os casais se presenteiam mutuamente a cada comemoração, com um presente correspondente ao ano.
     A norte-americana Emily Post, a maior expert em etiqueta, escreveu no início do século XX um livro que é considerado a bíblia no assunto. Nele ela afirma que até então (1922) somente 8 aniversários eram reconhecidos (1, 5, 10, 15, 20, 25, 50 e 75), mas que a tendência era celebrar todos os aniverários e ela fez uma lista com sugestões de presentes simbólicos para os primeiros quinze anos e a cada cinco anos depois disso. Essa listagem é a base para as listas que existem até hoje...








O que é? Pra que serve?

O casamento tem tantos rituais  e convenções tão estabelecidas que não seria difícil uma noiva nem saber a razão de todas elas. Afinal...de onde vem o rito da lua de mel por exemplo?  

A lua-de-mel é o período de celebração privada que sucede ao casamento, por parte do marido e da esposa.  Há diversas versões sobre como se originou a lua de mel. Uma delas é de que na Roma Antiga, o povo espalhava gotas de mel na soleira da casa dos recém-casados. Outra afirma que entre os povos germânicos, era costume casar na lua nova, e os noivos levavam uma mistura de água e mel, denominada hidromel, para beber ao luar.
    A que reponta mais a antiguidade é de dois mil anos antes de cristo, na Babilônia, o pai da noiva oferecia ao genro hidromel, para ser consumida nos 30 dias imediatos ao casamento, quando os noivos comemoravam, só entre eles, a união matrimonial. Na época, a contagem dos dias era feita pelo calendário lunar, razão pela qual esse período de comemoração ficou conhecido como "lua de mel".


É isso lindinhas
Uma vida doce pra todas!

04/11/2010

Projeto Bienal

“ Há sempre um copo de mar para um homem navegar”


A 29ª. Bienal de Arte de São Paulo está ancorada na idéia de que é impossível separar a arte da política. Os trabalhos compartilham aspectos denominados de “Política da Arte”, e de seis espaços de convívio e reflexão – chamados de terreiros – que abrigarão discussões e atividades variadas. Esses terreiros são nomeados por questões específicas que orientam a mostra e enfatizam a presença profunda e diversa da arte na vida. São eles:

A PELE DO INVISÍVEL
O que permanece invisível no nosso dia-a-dia?

DITO, NÃO DITO, INTERDITO.
Porque calar?

EU SOU A RUA
Como começar uma cidade?

LEMBRANÇA E ESQUECIMENTO
De que é feita a memória?

LONGE DAQUI, AQUI MESMO.
Como a arte pode mudar a vida?

O OUTRO, O MESMO.
O que você enxerga do outro em você?

PROPOSIÇÃO: Esta proposta de trabalho tem por objetivo incentivar o contato e reflexão sobre arte contemporânea e suas linguagens, bem como ampliar o repertório pessoal do aluno em preparação a visita técnica da exposição.
1. Pesquise sobre os temas, artistas e obras da Bienal e desenvolva uma redação, escrevendo sobre as questões de um dos terreiros mencionados.
2. Escolha uma forma criativa para representar as idéias e conhecimentos na linguagem visual: desenho, pintura, colagem fotografia. As produções devem ser entregues a Profa. Priscila, em folha A4


Para conhecer melhor os temas e assuntos da 29a. Bienal acesse o grupo deste blog e faça o download do material educativo, com a descrição dos artistas e obras!
Link: https://culturaehtudo.googlegroups.com/web/Material%2520Educativo%2520-%2520consulta.pdf?hl=pt-BR

Boa pesquisa!