23/01/2011

Você pode fazer, mas nem tanto

Durante todos os meses da organização do meu casamento lutei contra o impulso de querer fazer tudo eu mesma. Sou apaixonada por casamentos com estilo faça-você-mesmo e a cada idéia fofa que encontrava era uma luta. É importante se envolver com os detalhes? sim, e isso pode ser muito bom. Você vive e experimenta mais coisas, pode ter mais por menos, aplaca a ansiedade, dá o seu toque pessoal e tal. Mas a noiva não pode pensar assim em todas as coisas que fizer, ainda que seja muito talentosa e goste de fazer atividades manuais, pois, quando chega próximo á cerimônia as atividades podem se perder e o que deveria ser uma atividade prazerosa vira uma verdadeira tortura e mais motivo de stress, enfim.
  Esse pensamento refreou o meu espírito DIY- PAP- How-to- template, mas algumas decepções com fornecedores me fazem hoje pensar que deveria ter matado mais coisas no peito. E a maior decepção foi com o buquê e a decoração meu deus! O Buquê das minhas irmãs que nós mesmas fizemos ficou melhor que o meu. E isso eu vi já no dia. Mas a minha revolta veio novamente á tona quando minha prima Natalie me pediu em dezembro que fizesse um buquê para a e-session dela. Quando fui á floricultura comprar as flores dela, encontrei justamente as rosas qu pedi para o meu buquê - e que não tive. Que raiva! Na hora minha cabeça já começou a ferver... como eu deveria ter feito o meu buquêt...
Mas enfim, agora eu me consolo fazendo pras minhas amigas...


E estas são algumas da fotos da e-session da Natalie e do Eric, com o buquê que eu fiz... madrinha é pra essas coisas...



By Davi Martins