26/02/2011

deuses gregos

Deuses Gregos




Na concepção greco-romana, os imortais classificavam-se em: Divindades primordiais, superiores, siderais, dos ventos, das águas e alegóricas. Abaixo listarei os deuses utilizando a mesma concepção.



Divindades Primordiais:



Geia - Mãe de todos os seres, personificação da terra. Surgiu do Caos e gerou Urano, os Montes, o Mar, os Titãs, os Centímanos (Hecatonquiros), os Gigantes, as Erínies, etc. O mito de Géia provávelmente começou como uma veneração neolítica da terra-mãe antes da invasão Indo-Européia que posteriormente se tornou a civilização Helenística.



Urano - O primeiro rei do Universo, segundo Hesíodo (céu estrelado). Casou-se com Géia, da qual teve os Titãs, as Titânidas, os Ciclopes e os Hecatonquiros. Urano, por ódio, lançou no Tártaro os Ciclopes e os Hecatonquiros, Géia porém deu uma foice aos Titãs para que se vingassem. Cronos, o mais audacioso deles, castrou Urano e tornou-se o senhor do universo!



Cronos - Filho de Urano e Géia. O mais jovem dos Titãs. Se tornou senhor do céu castrando o pai. Casou com Réia, e teve Héstia, Deméter, Hera, Ades e Poseidon. Como tinha medo de ser destronado, Cronos engolia os filhos ao nascerem. Comeu todos exceto Zeus, que Réia conseguiu salvar enganando Cronos enrolando uma pedra em um pano, a qual ele engoliu sem perceber a troca. Mais tarde Zeus voltou, deu ao pai um remédio que o fez vomitar os filhos, e logo depois o destronou e baniu-o no tártaro. Cronos escapou e fugiu para a Itália onde reinou sobre o nome de Saturno. Este período no qual reinou foi chamado de “A era de ouro terrestre”.



Ciclopes - Arges, Brontes e Estéropes. Pertenciam a raça dos gigantes. Forjavam os raios e os trovões para Zeus. Teriam sido mortos por Apolo para vingar a morte de Asclépio. Segundo Homero, porém, teria sido um povo de gigantes rudes, fortes, indiferentes às divindades, dedicados ao pastoreio.



Hecantoquiros (ou Centimanos) - Briareu, Coto e Giges. Gigantes de cem braços e cinqüenta cabeças. Tendo hostilizado o pai, este os mandou pra horríveis cavernas nas vísceras da terra. Participaram da rebellião contra Urano. Quando Cronos tomou o poder, os aprisionou no tártaro. Libertados por Zeus, lutaram contra as titãs. Com a habilidade de arremeçar cem pedras de uma vez venceram os titãs. Briareus era guarda-costas de Zeus.



Titãs - Oceano, Hipérion, Japeto, Céos, Créos e Cronos.



Titanidas - Téia, Réia, Têmis, Mnemôsine, Febe e Téis.



Zeus - O deus supremo do mundo, o deus por excelência. Presidia aos fenômenos atmosféricos, recolhia e dispersava as nuvens, comandava as tempestades, criava os relâmpagos e o trovão e lançava a chuva com sua poderosa mão direita, à sua vontade, o raio destruidor; por outro lado mandava chuva benéfica para fecundar a terra e amadurecer os frutos. Chamado de o pai dos deuses, por que, apesar de ser o caçula de sua divina família, tinha autoridade sobre todos os deuses, dos quais era o chefe reconhecido por todos. Tinha o supremo governo do mundo e zelava pela ordem e da harmonia que reinava nas coisas. Depois de ter destronado o sei pai, dividiu com seus irmãos o domínio do mundo. Morava no Olimpo, quando sacudia a égide, o escudo formidável que lançava relâmpagos explodia a procela. Casou-se com Hera, porém teve muitos amores.



Hera - Irmã e esposa de Zeus, a mais excelsa das deusas. A Ilíada a representa como orgulhosa, obstinada, ciumenta e rixosa. Odiava sobretudo Héracles, que procurou diversas vezes matar. Na guerra de Tróia por ódio dos troianos, devido ao julgamento de Páris, ajudou os gregos.



Hestia - Deusa do fogo e da lareira.



Demeter - É a maior das divindades gregas ligadas à terra produtora; seu nome significa Terra-mãe. De Zeus teve Perséfone, que foi raptada por Hades. Enraivecida, fez com que a terra se tornasse árida. Zeus, para aplacá-la, obteve de Hades que Perséfone permanecesse quatro meses nos Infernos, junto com o marido, e oito meses ao lado de sua mãe. O seu mito em relação a Perséfone teve lugar nos mistérios eleusinos.







Apolo - Filho de Zeus e de Leto, também chamado Febo, irmão gêmeo de Ártemis, nasceu às fraldas do monte Cinto, na ilha de Delos. É o deus radiante, o deus da luz benéfica. A lenda mostra-nos Apolo, ainda garoto, combatendo contra o gigante Títio e matando-o, e contra a serpente Píton, monstro saído da terra, que assolava os campos, matando-a também. Apolo é porém, também concebido como divindade maléfica, executora de vinganças. Em contraposição, como dá a morte, dá também a vida: é médico, deus da saúde, amigo da juventude bela e forte. É o inventor da adivinhação, da música e da poesia, condutor das Musas, afasta as desventuras e protege os rebanhos.



Artemis - Deusas da caça, filha de Zeus e Leto, irmã gêmea de Apolo. Representava a mais luminosa encarnação da pureza feminina. Eram-lhe oferecidos sacrifícios humanos em tempos antiquíssimos. Deusa da Lua, declinava-se, circundada por suas ninfas, vagar de dia pelos bosques à caça de feras, à noite, porém, com o seu pálido raio, mostrava o caminho aos viajores. Quando a Lua, escondida pelas nuvens, tornava-se ameaçadora e incutia medo nos homens, tomava o nome de Hécate.



Atena - Surgiu toda armada do cérebro de Zeus, depois de ter ele engolido seu primeira esposa Métis. Era o símbolo da inteligência, da guerra justa, da casta mocidade e das artes domésticas e uma das divindades mais veneradas. Um esplêndido templo, o Partenon, surgia em sua honra na Acrópole de Atenas, a cidade que lhe era particularmente consagrada. Obra maravilhosa de Ictino e de Calícrates, o Partenon continha uma colossal estátua de ouro dessa deusa, de autoria do famoso escultor Fídias.



Hermes - Filho de Zeus e de Maia, o arauto dos deuses e fiel mensageiro de seu pai, nasceu numa gruta do monte Ciline, na Arcádia. Lodo que nasceu, fugiu do berço e roubou cinqüenta novilhas do rebanho de Apolo, em seguida, com a casca de uma tartaruga, construiu a primeira lira e com o som deste instrumento aplacou Apolo, enfurecido pelo furto; esse deus acabou por deixar-lhe as novilhas e deu-lhe o caduceu, a vara de ouro, símbolo da paz, n troca da lira. Zeus deu-lhe o encargo de levar os mortos a Hades, daí o epíteto de Psicompompo. Inventou, além da lira, as letras e os algarismos, fundou os ritos religiosos e introduziu a cultura da oliveira. Deus dos Sonhos, eram lhe oferecidos sacrifícios de porcos, cordeiros, cabritos… Seus atributos eram a prudência e a esperteza. Livrou Ares das correntes dos Aloídas, levou Príamo à tenda de Aquiles e matou Argos, guarda de Io. Era representado com um jovem ágil e vigoroso, com duas pequenas asas nos pés, um chapéu de abas largas na cabeça e o caduceu nas mãos.



Afrodite - A deusa mais popular do Olimpo grego, símbolo do amor e da beleza. Filha de Zeus e de Díone ou, segundo outra versão, nascida da espuma do mar na ilha de Chipre. Acompanhavam-na as Horas, as Graças e as outras divindades personificadoras do amor. Era esposa de Hefesto, porém amou Ares, Hermes, Dioniso, Poseidon e Anquises. Por seus amores com Ares, foi considerada também como divindade guerreira. A sede mais antiga de seu culto era a ilha de Chipre.



Hefesto - Deus do fogo, filho de Zeus e Hera. Trabalhava admiravelmente os metais e construiu inúmeros palácios de bronze, além da esplêndida armadura de Aquiles e o cetro e a égide de Zeus. Segundo uma tradição, nasceu coxo, pelo que sua mãe lançou-o do alto do monte Olimpo, foi recolhido por Tétis e Eurínome, com as quais permaneceu durante nove anos. Voltando ao Olimpo, ao defender Hera contra Zeus, este atirou-o do céu e, precipitando durante um dia inteiro, caiu na ilha de Lemos. Suas forjas, com vinte foles, foram depois do Olimpo colocadas no Etna, onde tinha os Ciclopes como companheiros de trabalho.







Hades - Senhor do reino subterrâneo. Acreditava-se que, com seu carro, viesse ao mundo para buscar as almas dos mortos. Possuía um capacete que o tornava invisível. Somente Hades tinha o poder de restituir a vida de um homem, porém, utilizou-se desse poder pouquíssimas vezes e, assim mesmo, a pedido da esposa. Era o deus das riquezas porque dominava nas profundezas da terra, de onde mandava prosperidade e fertilidade; era considerado um deus benéfico.



Poseidon - Depois que os Titãs foram derrotados por Zeus, na divisão do mundo coube-lhe a senhoria do mar e de todas as divindades marinhas. Tinha um palácio nas profundezas do mar, onde morava com sua esposa Anfiritre e seu filho Tritão. Sua arma era o tridente, com o qual levantava as ondas fragorosas, que engoliam as naus, e fazia estremecer o solo ou desperdiçar os recifes. Odiava Ulisses, por ele ter cegado o Ciclope Polifemo, seu filho. Foi inimigo de Tróia, depois que seu rei Laomendonte lhe negou a compensação pela construção das muralhas da cidade, ocasião em que mandou um monstro marinho para devorar Hesíon, filha do rei, que Héracles matou. Teve com Zeus, numerosos amores, todavia enquanto os filhos de Zeus eram heróis benfeitores, os de Poseidon eram geralmente gigantes malfazejos e violentos.



Ares - Deus da guerra, filho de Zeus e de Hera. Deleitava-se com a guerra pelo sei lado mais brutal, qual seja a carnificina e o derramamento de sangue. Inimigo da serena luz solar e da calmaria atmosférica, ávido de desordem e de luta. Ares era detestado pelos outros deuses, o próprio Zeus o odiava. Tinha como companheiros nas lutas Éris, a discórdia; Deimos e Fobos, o espanto e o terror, e Ênio, a deusa da carnificina na guerra. Amou Afrodite, da qual teve Harmonia, Eros, Anteros, Deimos e Fobos.



Dioniso - Filho de Zeus e de Sêmele, deus do vinho e do delírio místico. Em sentido mais geral, representava aquela energia da natureza que, por efeito do calor e da umidade, amadurece os frutos; era, pois, uma divindade benéfica. De todas as divindades, era a que mais aproximava dos homens. Teve um nascimento milagroso, com efeito, morrendo-lhe a mãe antes que tivesse o necessário desenvolvimento, foi recolhido pelo pai que o costurou numa de suas coxas e aí o conservou até que o garoto pudesse enfrentar a vida. Dioniso demonstrou muito cedo sua origem, divina: crescia livre, amante da caça e possuía o estranho poder de amansar as feras mais ferozes. Um dia, criou a videira e quis dar o vinho a todos os homens; para esse fim, empreendeu numa longa viagem, através de todas as terras, seguido por um cortejo de ninfas, sátiros, bacantes e silenos. Por onde passavam, os homens tornavam-se felizes. Na Frígia, concedeu ao rei Midas a faculdade de poder transformar em ouro tudo que tocasse. Na Trácia, o rei Licurgo tentou dispersas a comitiva: Dioniso indignado, cegou-o. Em Delos, concedeu às filhas do rei Ânio o poder de mudar a água em vinho. Casou-se com Ariadne, depois que esta foi abandonada por Teseu; as núpcias foram celebradas com suntuosidade e o casal subiu ao Olimpo sobre um carro puxado por panteras.







Divindades Siderais:



Helios - Filho de Hipérion e de Téia, titã por excelência, irmão de Selene e de Éos, personificação do Sol. Surgia todas as manhãs do Oceano para conduzir o carro do Sol, puxado por cavalos que expeliam fogo pelas narinas. Penetrava com seus raios em todos os juramentos. Mais tarde foi confundido com Apolo. O Colosso de Rodes foi uma estátua lhe consagrada.



Selene - Deusa da Lua, irmã de Helios e Éos, da família dos Titãs. Era uma linda deusa, de braços brancos, com longas asas, que percorria o céu sobre um carro para levar aos homens a sua plácida luz. Amou Endimião e foi, posteriormente, identificada com Ártemis.



Eos - Deusa que anunciava o dia. Era representada sobre o carro da luz, guiando os cavalos, com uma tocha na mão. Divindades dos Ventos:



Boreas - Filho de Astreu e de Éos, deus dos ventos do norte, morava na Trácia. Pertencia à raça dos Titãs e era irmão de Zéfiro, Euro e Noto. Raptou Orítia, com a qual casou e que lhe deu os filhos Cálais e Zetes.



Zefiro - Vento que sopra do Poente, anunciador da primavera e venerado como deus benéfico.



Euro - Vento que sopra do Oriente, dependente de Éolo.



Noto - O vento do Sul.



Eolo - Rei dos ventos, às vezes identificado com o filho de Poseidon e Arne. Morador das ilhas Eólias, acolheu amigavelmente Ulisses e seus companheiros e deu-lhes um odre em que estavam encerrados todos os ventos contrários à navegação Ítaca. Os companheiros de Ulisses, por curiosidade, abriram-no e os ventos desencadearam uma terrível tempestade que causou o naufrágio de quase toda a frota. Divindades das Aguas


Oceano - O mais velho dos Titãs, marido de Tétis, pai de todos os rios e das Oceânides. Era a personificação da água que envolve o mundo.



Nereu - Velho deus marinho, filho do Ponto e de Géia. tinha o dom da profecia e a faculdade de tomar várias formas. Era representado com os cabelos, sobrancelhas, queixo e peito cobertos por juncos marinhos e por folhas de plantas similares.

Proteu - Pastor das focas de Poseidon. Morava numa ilha próxima ao Egito e tinha o poder de metamorfosear-se em todas as formas que desejasse, não só de animais, mas também de plantas e de elementos, com a água e o fogo. Segundo Eurípedes, Proteu foi rei da ilha de Faros e, casando-se com Psâmate, teve os filhos Idoteu e Teoclímenes.

Ninfas - Filhas de Zeus, representavam as forças elementares da natureza. Moravam nos montes, nos bosques, nas fontes, nos rios, nas grutas, das quais eram potências benéficas. Viviam livres e independentes, plantavam árvores e eram de grande utilidade aos homems. Dividiam-se em Oceânides, Nereidas, Náiades, Oréades, Napéias, Alseidas, Dríades e Hamadríades.

16/02/2011

É disso que eu falooooo!

Gente é isso!
A Georgia fez um post no todadebranco louvável minha gente. É este espírito que as comemorações, eventos, casamentos devem ter, um envolvimento real, o reflexo de suas histórias, memórias, identidades, o uso aplicado da arte e da criatividade, a motivação traduzida nos objetos e em tudo o que fizer parte do momento... Chega da mentalidade e postura do tipo "o dinheiro que tudo compra", isso tem alimentado um mercado cada vez mais frio e mercenário, com tabelas inchadas e contratos abusivos. Somos nós, noivas, que alimentamos tudo isso, e com isso, cada vez mais a exploração toma conta. eu acredito tanto nisso que sei que verei essa cultura mudada por aqui, e vou fazer tudo o que puder para que isso aconteça.






É disso que eu falo!

veja mais no blog




15/02/2011

Saa


É difícil falar sobre o que ela significa pra mim, na verdade eu evito.
Tanto pq as pessoas "se cansam" quanto eu sofro em tocar no assunto. Desde que a conheci á sete anos a minha vida nunca mais foi a mesma, ela sempre foi usada como instrumento de Deus pra demonstrar o Seu amor e Seu cuidado por mim. Um oceano nos separa, mas nossos corações são ciameses, somos parecidas em tudo, até mesmo nos defeitos (acho que principalmente). Nossa amizade é feita de constantes idas e vindas e minha rotina vira de cabeça pra baixo quando ela chega. Só de saber que ela está na cidade, meus dias são diferentes... No mais, só o que temos é o skype, e a cada conversa me impressiono vendo como temos crescido, juntas. Não sei até quando viveremos assim, mas não importa, o Senhor uniu as nossas vidas e nos deu uma aliança, que  cada dia é mais sólida e profunda. Isso não vem de nós, é dom de Deus, e também não é para a nossa felicidade, é para o Reino D'Ele.
Sa, que nesta data a graça do Pai seja derramada de uma forma nova sobre você,
com mais discernimento, sabedoria e autoridade. E eu amo você, minha vida é pra te servir.
Feliz niver.

Be happy


Faz um carinho pro seu amor, faz?

14/02/2011


"Quando estiver escrevendo a história da sua vida, não deixe que ninguém mais segure a caneta"

Eu amo o blog  marthawrites.com, que sempre me inspira profundamente, sobremaneira. Sério.
Ela me inspira a extrair o melhor de mim mesma, a ser criativa, artística. E esta frase falou comigo, me levou a pensar em tudo o que nos influencia na condução da nossa vida. No primeiro momento podemos pensar que se trata de outras pessoas que procuram sempre interferir nas nossas escolhas... Mas fui mais além. Entendo que o "ninguém" pode representar coisas, motivos e razões que nos distanciam do que realmente devemos fazer, do que realemnte devemos ser. E por vezes somos totalmente dominados, manipulados por estas razões e valores que nos levam pra longe do que realmente queremos  viver. Podem ser medos. Inseguranças. Mágoas. Falta de amor. Quem jpa não se viu em um situação assim? Ou não conheceu uma pessoa presa em si mesma? Você quer tanto viver um amor que se lança em um relacionamento destrutivo. Ou, é tão carente que afasta as pessoas ao seu redor. É inseguro e por isso precisa humilhar as pessoas para se auto-afirmar, mas na verdade, não é o que deseja. É isso. O que está no controle, o que está escrevendo a história, não é o desejo e motivação reais, mas outras "interferências". Por isso, defina quem e o que está no controle, como está escrito: "Examine o homem a si mesmo". Pois isso pode mudar todo o rumo da história - A sua história.

Boletim da Pri

Oi pessoal, tenho muitas coisas pra escrever, e não encontro tempo, minha vida voltou ao normal e com mais atividades ainda. Tenho mais um emprego agora, além de tudo o que eu já fazia... Se eu pensar muito entro em parafuso, é bom nem começar. Mas, na verdade, tudo está na mente e nosso corpo faz aquilo que a nossa mente acredita que possa fazer. O Caue vive me falando isso e tenho provado que isso é verdade. Se quero fazer eu faço, se tenho prazer no projeto, viro a noite, faço o que for, gasto os tubos e fico feliz. Mas se não quero, não movo um braço e já fico cansada, aborrecida, praguejando. É gente, esse é o mistério da vontade. Tudo reside na vontade, no quanto resolvemos algo e determinamos em nosso coração. Bom nada mais é do que mais um princípio da palavra, "transformai-vos pela renovação da vossa  mente". Tenho provado isso nestes dias.

Ando muito feliz. Nada verdade eu já sou e muito, mas ando muito desafiada, sonhadora, estratégica. Ando mais organizada e ter dedicado as férias pra organizar a casa é grande parte disso. Ando também inspirada e me surpreendo ficando alegre e  feliz com coisas pequenas, que sempre foram do jeito que são, mas estão diferentes pra mim. E outras coisas novas eu só vem acrescentar... Minha irmã caçula se mudou do interior pra estudar fotografia, mora perto da minha casa,  trabalha no meu bairro e agente se vê toda semana. É impressionante o quanto os irmãos podem representar nossa conexão com o passado, nossa identidade e o que somos.   O Caue agora é empresário, sócio em uma agência e está muito feliz, fazendo o que gosta. Me orgulho de ser a maior incentivadora dos projetos dele, quero mais é que ele viva de música e volte a escrever. Ele é muito talentoso e cheio de dons... Estou muito feliz por ele. E ele ainda fez aniversário,  completou a idade que estou contando o tempo pra completar: 30 anooos! (Mas é claro que vou fazer um post sobre isso - 30 anos a idade do sucesso!).  O dia foi muito especial pra ele, cheio de comemorações e homenagens. Foi muito de Deus.
  No mais, o amor de Deus tem se renovado em nossos corações a cada dia. E estamos na espectativa que alguns outros projetos e sonhos antigos se concretizem neste ano. Amigos que devem vir de longe. E outros que ficarão noivos. Nossa casa nova e nosso carro. Muitos, muitos casamentos, festas e chás pra organizar e decorar. Projetos musicais. Ilustração. E o melhor, viver cada dia na presença do Pai - o que na verdade é o que faz tudo isso valer a pena.
Realmente.

Bjs
      

03/02/2011

Ser alegre é ser forte.

Tudo o que sai do artista é arte?

      Este é um dos principais questionamentos propostos pelo artista italiano Piero Manzoni(13 de julho de 1933 - 06 fevereiro de 1963), conhecido por sua ironica Arte Conceitual . Influenciado pelo trabalho de Yves Klein , sua obra antecipou e influenciou diretamente o trabalho de uma geração de jovens artistas italianos reunidos pelo crítico Germano Celant na Arte Povera, exposição realizada em Gênova em 1967. Manzoni é famoso por uma série de obras que põem em questão a natureza do objeto artístico e seu verdadeiro valor. Sua obra evita materiais normais, e se permite usar tudo, desde pele de animais a excremento humano, a fim de "explorar as fontes mitológicas e de se realizar e os valores universais da fé".
     Seu trabalho é amplamente visto como uma crítica à produção em massa e ao consumismo que estava mudando a sociedade italiana (o "Milagre Econômico"), após a Segunda Guerra Mundial.
                                                    

"Artist's Shit" - Cocô do artista.


        Em maio de 1961 Manzoni criou 90 latinhas, seladas com o texto Merda de Artista (Merda d'Artista) com a descrição "Artist's Shit", conteúdo líquido, 30gr recém-preservada, produzido e enlatado maio 1961.

Com cerca de 30 gramas, as latas foram vendidas por peso, com base no valor atual do ouro (cerca de 1,12 dólares o grama em 1960). O conteúdo das latas foi largamente especulado, visto que não poderia ser abertas para não perderem o valor de obra de arte . Várias teorias foram propostas, incluindo a idéia de que o conteúdo é de gesso. Nos anos seguintes, as latas se espalharam por várias coleções de arte em todo o mundo e renderam preços de obras de grande porte, superando de longe a inflação. No leilão mais recente, a lata no. 19 foi vendida em 26 de fevereiro de 2007 nos EUA por US $ 80.000 dólares. Ela foi descrita por Stephen Bury como:

"É uma piada, uma paródia do mercado de arte, e uma crítica do consumismo e do desperdício que gera."

No período em quw estas peças foram criadas, Manzoni foi envolvido na criação de obras que explorou a relação entre produção artística e de produção humana. Outro exemplo disso seria a peça "Sopro de Artista" ("Fiato d'artista") uma série de balões cheios de "ar Manzoni" ...

html do selo




02/02/2011

Entendeu ou quer que desenha?

Agora cozinhar vai ser muito mais divertido!
Este site reúne receitas divertidas e ilustradas por diversos artistas...
E o melhor: todos podem enviar produções!



Leve



 Inspirações do Axioo, que está de cara nova.
Passa lá.

Família


  Não sou teórica, teóloga ou filósofa, pscicóloga ou coisa do gênero. As palavras que se seguem são fruto de uma reflexão pessoal, resultante de observação e vivência, e expressam o que considero um ciclo de desenvolvimento e evolução naturais e  plenas, de cada indivíduo. O texto é de livre interpretação e identificação e, quem dera, inspiração...

*  *  *

Família: Ciclo e significados.

     Se pudéssemos escrever todas as palavras com significados ligados a ela, teríamos uma lista bastante extensa... E estou  aqui lutando por dentro, tentando resistir á tentação de colocar quantas palavras eu puder, afinal, amo listas, palavras e brain storms e sobretudo montar imgens com elas no wordle. Vício.
A família é muito importante.Muito além do que podemos nos dar conta. E eu penso sempre sobre isso. Penso muito. E é incrível o quanto estes mesmos significados, vão se transformando ao longo da nossa vida.
Somos como computadores, e a família é nossa configuração, o processador, a placa mãe, que determinam como os nosso periféricos irão operar. Somos como tecidos em branco, e a família as nossas estampas e texturas que determinam que tipo de tecido seremos. Hoje é tudo tão claro, mas por muitas vezes minha relação com minha família  foi bem confusa e nebulosa, ás vezes amistosa, ou doentia, de repulsa, de extrema preocupação, ou de indiferença completa. É. De fato as coisas mudam muito, muitas vezes. Nós mudamos, e a visão de mundo, das coisas, das pessoas muda também. (Fugi da lista, mas não posso concluir este pensamento sem outra obcessão minha: tópicos, padrões e tabelas...) Poderia até mesmo classificar estas relações, tanto pelo que vivi, quanto pelo que observo até hoje.
        Até 5 anos, a família é fundamental para a nossa sobrevivência e dignidade. Representa proteção, abrigo, alimento, fonte de todo o afeto que necessitamos, toda a aceitação e incentivo.O ambiente da casa atua profundamente em nossa personalidade. Aos 10 anos a família é nossa identidade. Na escola passamos a comparar a nossa família e a história da pesssoas que fazem parte dela com as dos colegas, amigos primos. Felizes aqueles que nesta idade tem uma condição privilegiada. Este são mais fortes; ou pelo meons se sentem assim. Até os 15 anos, o indivíduo começa a questionar-se e interessar-se por outras realidades, cansando da sua própria. A família começa a representar um limite para si mesmo e muitas vezes obstáculo para o seu crescimento. Sempre de acordo com padrões externos. A elaboração deste dilemas vai determinar os próximos 5 anos. Os problemas e defeito vão se tornar maiores. As virtudes das pessoas se tornarão pálidas. Aqueles que eram indispensáveis, vão pouco a pouco perdendo o seu valor. Os amigos agora tem uma importância maior. Dos 20 aos 25 as implicâncias diminuem e os erros de cada um não são mais tão graves, afinal, qualquer um está sujeito a errar também... pensa o indivíduo. A tragetória e o correr dos anos fica mais clara na mente. A história de uns e outros se mistura. Mas ainda assim vão pouco a pouco ficando pra trás, sendo parte do passado pois, ainda existe um futuro todo pela frente. E o desejo, ainda que estranho, de ter a própria família. Aos 30 percebe-se que os pais tem mais importancia do que se imaginava. E deixaram marcas mais profundas do que se poderia pensar. Eles influenciaram a forma de pensar, de viver, de comer, de sentir, e sua nova casa tem muitas coisas parecidas com a casa deles. Coisas que ele mesmo não gostava quando vivia lá. E assim algo novo começa a crescer, com raízes profundas: o respeito e o reconhecimento. Com 35 anos a própria família, e a casa dos pais, passa ser a motivação para os planos e projetos, os desafios profissionais, a recompensa dos sacrifícios. Daí em diantes os amigos perdem o grande valor que receberam antes. Ver a família bem é o que mais importa agora. Os filhos crescem, e as realização deles é mais importante do que qualquer outra coisa que se tenha conquistado. E os filhos dos filhos chegam. Precisam vencer também... e o sorriso deles alegra mais do que tudo. Estes também estão grandes e agora, quem precisa de ajuda é você. Lhe fogem as forças e a lucidez. O corpo está gasto e já não aguenta a força do espírito. E a família volta então,  a ser fundamental á sobrevivência e dignidade. É proteção, abrigo, alimento, fonte de todo o afeto, a aceitação e incentivo. Como no início.